quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Giro Rápido do Matões Notícias

Por Abdenaldo Rodrigues/Matões Notícias
  • Rubens e Suely Pereira, casal 40 incansável
Terminada a eleição em Matões, onde Suely Pereira (PSB) deu uma taca de votos histórica no candidato sarneísta Elinaldo Colaço (PSD), a prefeita reeleita e o ex-deputado Rubens Pereira seguiram nessa segunda-feira (8) para capital, atendendo convocação do presidente licenciado da Embratur, Flávio Dino. De reconhecida capacidade articuladora na política maranhense, a missão de Rubão agora é ajudar desbancar o prefeito João Castelo (PSDB), em São Luís, elegendo no segundo turno Edivaldo Holanda Jr.(PTC), que arrebentou no primeiro turno com 36,44% contra 30,60% de Castelo. 






  • O povo de Matões disse não a Elinaldo Colaço
Os números resultantes da eleição do último domingo (7) mostraram que o vereador Elinaldo Colaço (PSD) como líder da oposição no município de Matões foi um tremendo fracasso, tornando-se motivo de gozação em todo o Estado, por ter sido a oposição mais fraca das eleições maranhense. A pergunta que alguém distante do cenário político matoense poderia fazer seria esta: "Qual motivo levou o povo do município a votar em peso na candidatura de Suely Pereira (PSB) e nos seus candidatos a vereador?" Afinal de contas, de 16.979 mil votos válidos, a socialista  obteve 11.755 (71,69%) contra 4.643 (28.30%), com uma diferença de 7.112 votos e, ainda, elegeu 11 vereadores contra 2 da oposição, tornando-se a prefeita mais votada da história de Matões e, proporcionalmente, a campeã nas eleições 2012 no Maranhão. 





  • Votação de Hosaías "Tratorzão" foi insignificante
Na eleição municipal que se encerrou domingo (7), o vereador  Hosaías Oliveira (PSD) tentou de tudo. Fez do palanque um teatro particular. Não adiantou, foi humilhado pelas urnas, com parcos 157 votos, longe dos 877 conseguidos na eleição de 2008, quando tinha o irmão Oziel Silva coordenando sua campanha. O parlamentar falastrão, numa jogada de marketing bem bolada, mudou o sobrenome político para "Tratorzão" (embora copiada do candidato a prefeito reeleito em São Domingos do Maranhão, Cléber Tratorzão), mas não surtiu o resultado esperado e agora resta-lhe voltar para o que ele sabe fazer muito bem, que é cortar cabelos. 

Um comentário:

Basílio da Silva Rocha disse...

“E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, o que você faz, José?”

Elinaldo Colaço não estava preparado politicamente, educacionalmente e nem espiritualmente para enfrentar os pereiras, os carvalhos, os tenórios e os coutinhos . Esses grupos unidos, são como uma corrente, unindo forças pelos seus elos entrelaçados. A política de Matões não teve nenhuma emoção, porque o povo matoense já sabia que a prefeita Suely Pereira era a vencedora. Elinaldo Colaço serviu de bobo para divertir o público. Os coordenadores da campanha de Elinaldo Colaço , não perceberam a grande falha nos primeiros discursos dirigidos por ele ao público. Elinaldo Colaço utilizou um discurso muito falho, com palavras de baixo calão e sem nenhuma consonância política, levando o público a interpretar como uma provocação. A partir desses discursos ele começou a entrar em decadência sem a mínima chance de se eleger para o pleito de prefeito. O povo de Matões é um povo inteligente e tem uma visão aguçada, qualquer deslize na pronúncia das palavras pode ser fatal. Elinaldo tem uma dicção muito falha e tropeça muito na pronúncia das palavras, tornando sua oratória muito enjoativa e cheia de ambiguidade para o entendimento do público. Os jovens precisam ser preparados para a política e para isso precisamos de boas escolas com ensino de qualidade. É na escola que se forma o homem para os desafios da vida cidadã. É na escola que se forma o homem da moral, da ética e da política.

Siga-nos pelo Google+ Followers