sábado, 14 de dezembro de 2013

Klantiando – Educação de Matões por Marco D’Eça

Por Felipe Klamt/Blog do Klamt/
Fotografia Abdenaldo Rodrigues/blog Matões Notícias

Nada mais nobre em um profissional da imprensa do que reconhecer quando uma notícia deixa de alcançar os fatos e ações desenvolvidas em benefício da população.

Infelizmente a imprensa continua algemada as vontades eleitorais nos ataques aos opositores, sempre com a vista turva para olhar as competentes gestões nos municípios.

O blogueiro Marco D’Eça reconheceu com maturidade o processo de desenvolvimento implantado em Matões pela prefeita Suely Pereira, colocando definitivamente o grupo de comunicação comandado pelo político caxiense Paulo Marinho em julgamento público.

A TV do aliado e amigo particular de Fernando Sarney divulgou uma matéria dirigida mostrando somente uma das cinco escolas que faltam ser construídas em povoados de Matões.

A intenção do veiculo político estava em denegrir a gestão que construiu trinta e oito escolas, sendo três climatizadas localizadas na sede e em dois povoados, quarenta reformadas, seis creches e atende o transporte escolar com dezesseis ônibus novos.

Interessante seria ver a TV de Paulo e Márcia Marinho divulgar os diversos processos que a dupla responde na justiça estadual e federal por desvios durante suas gestões como prefeitos de Caxias.

2 comentários:

Alcebíades Kemps disse...

MATÕES – “O sábio não busca a sabedoria, porque já a possui. Os ignorantes também não a buscam, pois não pensam ter deficiência ou carência alguma...” Podemos Considerar, por exemplo, a imprensa e à mídia chapas-brancas, aquelas que vivem do dinheiro do governo, transferido via publicidade ou benefícios fiscais. O jornalismo que sai daí obviamente não é livre. Do mesmo modo, as empresas que o veiculam não têm consistência econômica nenhuma – pois não sobrevivem fora das verbas públicas sugadas do bolso da pobreza, cuja doação depende dos governantes de plantão – e, assim, também não podem ser independentes e isentas. É engraçado: a imprensa e a mídia chapas-brancas produzem ideologias – que privilegiam uma determinada visão dos fatos, aquela sustentada pelo seu patrocinador. Além dos patrocinadores,casos dos marinhos em Caxias, pode ser um partido político ou um político , conforme se vê na experiência brasileira dos últimos tempos. O que há de comum entre todos é a vinculação com alguma instância do governo estadual . O que distingue essa imprensa daquela livre e independente é o público e o mercado. Ora, será que a família marinho quer de fato ver a produção educacional do Município de Matões? Claro que não. Caxias desde que eu me entendo por gente que produz uma má educação, juntamente com uma pobreza mórbida da população. O processo educacional é subjetivo e abstrato, e, evidentemente, só enxerga quem sabe olhar do ângulo que está direcionado para o futuro, caso da prefeita Suely Pereira, que não mediu esforço para investir na educação do município de Matões. Só faltava essa , agora, os corvos de plantão quererem tirar proveitos por meio das mentiras projetadas. É isso!


Manoel disse...

NÃO EXISTE IMPRENSA LIVRE, MELHOR, NENHUM VEICULO DE COMUNICAÇÃO É LIVRE E INDEPENDENTE, TODOS SÃO TENDENCIOSOS. PONTO DE VISTA É A VISTA DE UM PONTO, PORTANTO, É A VISÃO DE QUEM OLHA, E QUEM OLHA SEMPRE É TENDENCIOSO A VÊ SÓ O QUE LHE É CONVENIENTE. O QUE É NECESSÁRIO PARA ANALISARMOS UM TRABALHO É SE PUDERMOS NOS ABSTRAIR,E SUBIR, E DO ALTO OLHARMOS POR OUTROS PRISMAS, COM UMA VISÃO HOLISTICA SOBRE TODOS OS ANGULOS, AFINAL, PODEMOS VÊ CONQUISTAS NA AREA DA INFRA-ESTRUTURA ESCOLAR DO MUNICÍPIO, MAS FALTAM OUTROS INGREDIENTES QUE IMPEDIRAM QUE A EDUCAÇÃO NÃO ALCANCE RESULTADOS SATISFATÓRIOS. HÁ DE SE PERGUNTAR: O QUE FALTA E O QUE EXCEDE? GERENCIAMENTO? INGERENCIAS EXTERNAS? POLITIZAÇÃO DAS ACÕES EDUCACIONAIS? RECURSOS FINANCEIROS. AFINAL, EDUCAÇÃO É COISA SÉRIA.

Siga-nos pelo Google+ Followers