quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Médico diz que militares maranhenses envolvidos em acidente em Matões sofreram humilhação para receberem atendimento em Teresina

 Por Elias Lacerda/Portal AZ
A avaliação do trabalho do Secretário Estadual da Saúde, Ricardo Murad começou 2014 do jeito que terminou o ano passado: muito ruim na opinião dos timonenses. Quem hoje disparou críticas à gestão estadual da saúde foi o médico e vereador Dr. Tuá, do PMN. Em conversa com o blog do Elias Lacerda ele relatou a situação a que foram submetidos os policiais maranhenses envolvidos no acidente com uma viatura, fato ocorrido semana passada na vizinha cidade de Matões quando perseguiam bandidos.

O médico e vereador contou que os militares passaram por verdadeiras humilhações para serem atendidos na rede pública de saúde de Teresina, pois a capital piauiense continua sem querer receber pacientes oriundos do Maranhão, alegando um débito que a Secretaria de Saúde maranhense possui e não paga com a rede do vizinho estado.

Dr. Tuá contou que a situação foi extremamente lamentável, pois os policiais precisavam de socorro médico e a rede pública de Teresina se recusava a atendê-los. Foi preciso o próprio vereador e outras autoridades intervirem para que acontecessem as internações.

O médico cirurgião timonense aproveitou para disparar críticas à gestão de Ricardo Murad na Secretaria Estadual da Saúde. “Não consigo entender como ainda tem gente defendendo esse modelo de gestão do senhor Ricardo Murad. Isso é um absurdo. Já presenciei cenas tristes como uma paciente de câncer de Timon revelar na minha frente que pensa em se suicidar devido a suspensão do tratamento em Teresina”, atirou o médico.

Sobre o estado de saúde dos militares, Dr. Tuá informou que o soldado Laureano, mesmo sendo submetido à cirurgia, deverá ficar mesmo tetraplégico. Já o seu companheiro militar que também estava na viatura, sofreu apenas fraturas nas costelas, bacia e quebrou um dedo, estando fora maiores complicações.

O cirurgião timonense elogiou a união da corporação do 11º Batalhão de Timon que se solidarizou com a situação dos militares, ressaltando que o comandante Major Medeiros tem sido uma pessoa incansável na busca por melhores condições de atendimento médico aos militares doentes.

5 comentários:

Antonio Loureiro ( Adilson ) disse...

Esse problema em Teresina envolvendo pacientes do maranhão é uma vergonha! Onde está o governo federal que não faz nada ??? Se fosse um presídio federal, aí sim, os presos poderiam ficar em Teresina, pois o governo federal se interessa por isso. Mas a saúde, não. Isso é gravíssimo! Por que não existe hospital federal nas capitais? Já que existe universidade federal? Cadê o respeito pela vida das pessoas? Será que precisa quebrar tudo para que haja respeito ??? Esse governo federal é um lixo, no que se refere ao respeito pela vida humana. E os governos estaduais se acomodam a isso.

Antonio Loureiro ( Adilson ) disse...

Esse problema em Teresina envolvendo pacientes do maranhão é uma vergonha! Onde está o governo federal que não faz nada ??? Se fosse um presídio federal, aí sim, os presos poderiam ficar em Teresina, pois o governo federal se interessa por isso. Mas a saúde, não. Isso é gravíssimo! Por que não existe hospital federal nas capitais? Já que existe universidade federal? Cadê o respeito pela vida das pessoas? Será que precisa quebrar tudo para que haja respeito ??? Esse governo federal é um lixo, no que se refere ao respeito pela vida humana. E os governos estaduais se acomodam a isso.

Anônimo disse...

Roseana é aliada do governo federal fundamental nas eleições de 2014.
E foi no Maranhão – hoje chamado de caos – que a presidentANTA recebeu sua segunda maior vitória na última eleição. O estado pode se acabar que Rousseff quer mais que a família SirNey e população se dane.

ECC

Anônimo disse...

Um estado falido, porém com uma família real. O partido protege, o governo federal também, só resta ao povo a revolta,não em Pedrinhas, mas sim em São Luiz!
Chico Anysio tinha um personagem que sintetizava com maestria a mentalidade tacanha desse tipo de gente. O bordão era: o povo que se exploda!

ECC

Alcebíades Kemps disse...

TODOS OS ESTADOS BRASILEIROS SÃO FEDERADOS

MATÕES - O Brasil é um País Democrático. O Maranhão é um Estado federado do Brasil. A Constituição Brasileira é uma Só: A Lei São para todos os estados e para todos os cidadãos que neles habitam...Tudo o que acontece no Estado do Maranhão é culpa da Família Sarney? Não concordo com essa incoerência. Nós somos livres para escolher nossos representantes políticos de livre e espontânea vontade. Os Estados do Centro-Sul do Brasil sempre rotularam o Maranhão por causa da Família Sarney. Bobagem. O Maranhão não é o único Estado pobre do Brasil e nem o único estado onde impera o Analfabetismo mórbido e a violência. Quem não acompanhou a Violência em Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Norte e tantos outros Estados? O que falta no Maranhão são grupos políticos organizados que sejam respeitados como a família Sarney; que apresentem projetos que vão ao encontro das necessidade da população. A recente tragédia ocorrida no presídio em Pedrinhas, no Maranhão, não é caso isolado e muito menos novidade no sistema carcerário brasileiro. O que mais assusta na tragédia ocorrida na região de São Luis, Maranhão, e no Complexo Penitenciário de Pedrinhas é a constatação da mídia hipócrita , de parte da classe política e dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário sobre as condições desumanas dessa prisão e de praticamente todas as outras pelo país afora. O Sistema carcerário brasileiro é uma verdadeira vergonha para a humanidade, mas só enxergam isso no Maranhão. O sistema carcerário brasileiro é o quarto maior do mundo e um dos mais cruéis e desumanos. Quem passa por uma prisão brasileira, no mais das vezes sai dela pior do que entrou não só porque aprende o que não presta lá dentro, mas porque sai de lá animalizado, com graves problemas mentais, tornando-se um risco ainda maior do que o criminoso meramente revoltado. A solução para a violência e a criminalidade no Brasil, portanto, não é só mais justiça social, menos pobreza e miséria zero. É, também, construir prisões que preparem o presidiário para ser reinserido na sociedade. Enquanto forem o que são, nossas prisões continuarão sendo a linha de montagem do crime, onde o bandido se profissionaliza e se torna monstruoso. Para que isso ocorra, a mídia teria que parar de insuflar ódio e começar a instigar reflexão na sociedade. Haveria que explicar que violência policial e prisões desumanas nunca conseguiram diminuir violência e nem humanizar ninguém. É isso!

Siga-nos pelo Google+ Followers