segunda-feira, 8 de junho de 2015

Os cenários políticos em Matões, Parnarama e Caxias

Por Elias Lacerda/Blog

O blog do Elias Lacerda resolveu fazer um pequeno resumo do panorama político nas cidades de Matões, Parnarama e Caxias. Tomamos esta decisão depois de sermos cobrados por nossos leitores dessas três cidades que habitualmente tem nesta página uma fonte de informação.Vejam abaixo:


Matões
Com índices de aprovação que a coloca entre os gestores com melhor conforto entre a população, a prefeita Suely Pereira( na foto ao lado do marido Rubens Pereira) vai bem administrativamente, mesmo tendo sofrido recentemente uma Ação de Improbidade Administrativa movida pela promotoria da cidade, situação que nos tempos atuais se tornou muito comum e inevitável a qualquer gestor. 

Dias atrás em visita a cidade o governador Flávio Dino anunciou investimentos de 10 milhões para a construção de uma escola técnica, o Instituto Estadual da Educação –IEMA que inclui salas climatizadas, laboratórios, biblioteca, refeitório e ginásio esportivo coberto.

O governador também anunciou a ampliação para o município do programa Mais Asfalto que beneficiará a cidade com 14 KM. Somados aos investimentos da própria prefeitura neste setor, é muito pouco provável que a cidade deixe sem cobertura asfáltica qualquer pedra de calçamento de ruas calçadas.

Mas se vai bem na parte administrativa, os figurões políticos que dominam a cena administrativa da cidade numa aliança que os no poder mantém por sucessivos mandatos, podem encontrar dificuldades em manter-se unidos politicamente. Mesmo com um acordo previamente estabelecido entre os Pereira e Coutinho feito para eleger em 2016 o atual vice-prefeito Ferdinando Coutinho, tem gente apostando que esse objetivo não será concretizado. 

Para alguns membros da oposição que conhecem muito bem o ex-deputado Rubens Pereira é ideia comum que esse acordo não vingará. Nos bastidores fala-se que o interesse do ex-deputado seria pelo nome do advogado Assis Filho, ex-procurador geral da prefeitura de Timon no governo Socorro Waquim. 

Fora esse empecilho, ainda tem um outro nome: O do vereador e ex-presidente da Câmara Municipal daquela cidade, Gilbertinho Tenório. Herdeiro político dos alagoanos, Gilbertinho, suavemente, tem manifestado seu interesse em ser candidato a prefeito. A senha para tal, segundo analistas, foi a recente farta distribuição de calendários com seu nome com vistas a 2016. 

Por outro lado, os Coutinho se previnem. Embora com grande rejeição junto a população matoense, eles tem observado todas as movimentações com muita atenção. O irmão do pretenso candidato a prefeito Ferdinando, o todo poderoso deputado estadual Humberto Coutinho, presidente da assembléia, vem se aproximando do deputado timonense Alexandre Almeida. Pretende com isso chegar próximo as oposições de Matões, onde Alexandre tem bom trânsito, o que pode garantir ao irmão apoio para 2016. 

Embora pareça para muitos que Matões é a cidade com menos nuvens políticas se movimentando, é lá onde pairam mais incertezas...

Parnarama
Com população estimada em 34 mil habitantes, a simpática cidade de Parnarama vive um de seus piores momentos nos últimos dez anos. Com economia encolhida e pouco movimento no comércio local, já faz algum tempo que o município deixou de ser importante na região, perdendo espaço para a vizinha Matões. Uma sucessão de governos municipais mal sucedidos nos últimos mandatos contribuíram muito para isso. 

O atual prefeito, o médico boa gente Davi Carvalho(foto) não tem conseguido sucesso na tentativa de reverter esta situação. No meio popular há reclamações de ausência do gestor no município, embora todos o considere um homem sensível aos problemas que enfrenta Parnarama. 

Por conta da falta de reposta a vários problemas, tem gente apostando que Davi Carvalho terá poucas chances de reeleição. Neste quadro atual tem ganho força o nome do vereador mais bem votado da cidade nas últimas eleições, Ricardo Barbosa, que atualmente ocupa o cargo de Superintendente de Articulação Regional de Timon.

Claro que o sucesso desta tese somente se tornará uma realidade caso o próprio Davi Carvalho decida por apoiá-la, o que na opinião de muitos é pouco provável.


Caxias










Cidade com importância hegemônica na região Leste Maranhense, Caxias segue governada pelo prefeito Leonardo Coutinho(na foto acima à esquerda ao lado do tio Humberto Coutinho) amargando reprovação por parte da população. Procurador no Piauí, homem preparado e sem máculas, o jovem prefeito da vizinha cidade vem sentindo nos ombros o quão difícil é a missão política que lhe submeteu seu tio Humberto Coutinho com o aval dos eleitores caxienses.Sua gestão continua sem grande apoio popular, mas seu principal adversário, Paulo Marinho Jr, empurrado pelo pai, o ex-prefeito Paulo Marinho, parece andar pisando no freio quando o assunto é disposição para fazer política. Talvez sua postura seja reflexo das duas últimas derrotas que levou prefeito e deputado federal.

O fato novo no cenário caxiense é o crescimento do nome do vereador e suplente de deputado estadual, Fábio Gentil( foto acima à direita). Com o crédito de ter conseguido 30.560 votos nas últimas eleições sendo 13 mil só em Caxias e sem apoio de nenhum figurão da política estadual, ele tem ocupado espaços na política local caxiense em virtude da fraca mobilidade de Paulo Marinho Júnior. Enquanto o herdeiro político do ex-prefeito Paulo Marinho pouco tem contato com bases populares, Fábio Gentil tem se embrenhado em meio a sindicato e organizações sociais com objetivo de ver seu nome crescer contra os Coutinho.O movimento mototaxista é um desses setores onde Gentil tem atuado.

Mas não se enganem, caros leitores, pois mesmo com essas movimentações, acredita-se que ainda seja para as oposições missão das mais difíceis apear do poder a família Coutinho, pois o deputado Humberto Coutinho além de possuir uma estrutura financeira das maiores na política maranhense, conta também agora com o apoio incondicional do governador Flávio Dino.

Nenhum comentário:

Siga-nos pelo Google+ Followers