domingo, 20 de janeiro de 2013

Transparência é a palavra de ordem na nova administração de Suely Pereira em Matões


Por Abdenaldo Rodrigues/Matões Notícias
A prefeita Suely Pereira (PSB), neste segundo mandato, está disposta a inaugurar uma nova era na política matoense. Uma reunião com professores do município, ocorrida na última quinta-feira (17), na Câmara Municipal, com a participação de representantes da Prefeitura, do Ministério Público e do Sindicato dos Professores discutiu a aplicação dos recursos financeiros da educação municipal para 2013.

De forma corajosa e incisiva, o ex-deputado Rubens Pereira, atual secretário de Articulação Política com Órgãos Estaduais e Federais, falou sobre a necessidade de se abandonar os erros e os vícios enraizados no clientelismo e protecionismo da política local. Para tanto, informou que está sendo criada a Controladoria do Município e o Portal da Transparência.

Rubens Pereira convocou todos os setores da sociedade para o novo projeto político-administrativo do município, com o objetivo de colocar um fim nos apadrinhamentos: “Estamos tendo a coragem de dizer que cometemos erros no passado, e me refiro a todas as administrações, incluindo as dos nossos adversários, mas é hora de desarmarmos os nossos espíritos e desçamos dos palanques para que façamos um momento diferente na história política desse município”.

O encontro visava, sobretudo, mostrar aos profissionais da Educação os recursos do Fudeb para 2013 no município e o planejamento de despesas para o período. Ao mesmo tempo, foi tratado sobre a eleição direta para diretor que acontecerá nas principais escolas da sede. Ficou acordado que novos encontros serão realizados para o estabelecimento de critérios para a eleição e para o remanejamento de professores da Rede Municipal. 

Estavam presentes o promotor Wlademir Soares, que volta à Comarca, em substituição à promotora  Karen Fuly de Castro, que está de férias, o presidente da Câmara, Gilberto Tenório Neto, o procurador Alexandre Barbosa, o futuro controlador Assis Filho, o assessor jurídico, Dr. Janelson, e professores da rede municipal, que lotaram o auditório da Câmara.

5 comentários:

Manoel disse...

Tem toda razão o Rubens, Hoje vivemos na era da informação onde é muito fácil detectar os erros, muitos funcionários acham que porque trabalharam tres meses no período de eleição, podem passar os quatro anos sem nada fazer. é uma cultura que tem que mudar. Nosso município parece que está no rumo certo, é esperar a implementação das medidas e ve como serão tratadas as rsistencias.

Anônimo disse...

Tanbém estou na torcida, mais quero ver o povo que só aparece no tempo do recadastramento trabalhando, não é justo quem correu atrás, sofreu etc, ter que voltar pra zona rural, enquanto que tem outros em suas residencias e estados diferentes só recebendo, quem trabalha não pode pagar pecado pelos outros. Que tirem licença sem vencimento ja que não podem assumir suas funções.

Anônimo disse...

MEU DESEJO É QUE REALMENTA SE CUMPRA O QUE ESTÃO DIZENDO, QUE NÃO SEJA DISCULPA PARA NÃO CUMPRIR OS ACORDOS COM OS VERADORES ELEITOS E NÃO ELEITOS E CABOS ELEITORAIS. OUTRA COISA QUE A ELEIÇÃO PARA DIRETOR SEJA LIMPA, QUE POR TRAZ NÃO TENHA INFLUENCIA POLITICA DE PEREIRA, COLTINHO E TENORIO. ANTONIO

Alcebíades Kemps disse...

A POLÍTICA FAZ PARTE DA VIDA HUMANA. A POLÍTICA É INTRÍNSECA AO HOMEM. POR QUE TEMÊ-LA?
Se alguém de Matões merece uma Medalha de ouro por seus serviços prestados às pessoas necessitadas e carentes do Município , essa pessoa se chama Rubens Pereira. Matões está crescendo e com certeza, os empregos vão ser fecundos. Penso que muitas famílias de Matões vão ser beneficiadas com um bom trabalho, e daí, poderem alimentar seus filhos e saírem da miséria mórbida que assola , não só o Município de Matões, mas todo o Estado do Maranhão. As pessoas necessitadas precisam ser ajudadas para não serem penalizadas pela fome e pela miséria. Evidentemente, as escolas do município e do estado precisam de uma gestão que tenha competência pedagógica para que as crianças e os jovens possam adquirir conhecimentos para o exercício da cidadania. O que não pode e não deve acontecer na escola é uma gestão truncada que penaliza as crianças e os jovens com atitudes antipedagógicas e arbitrária.

Anônimo disse...

espero que esse novo pleito seja realmente transparente,eu andei pesquisando verbas destinada au municipio no portal da transparencia dos municipio que nao sao poucas e ai nao tem nada de benfeitorias

Siga-nos pelo Google+ Followers