quarta-feira, 3 de julho de 2013

Ana Rosa Viveiro é homenageada com nome de rua no Residencial Nova Matões II.



Ana Rosa Viveiro, justa homenagem
Na sessão da Câmara Municipal de Matões desta terça-feira (2), foi votada a Lei que denomina as 13 ruas do Residencial Nova Matões II. A vereadora Christiane Pinheiro (PCdoB), por sua vez, aproveitou a ocasião para homenagear a saudosa farmacêutica matoense Ana Rosa Viveiro, neta de um dos mais importantes nomes da história educacional e jurídica do antigo município de São José dos Matões, Agostinho de Viveiros. 
 
Nascida no povoado Peixe, município de Matões, em 2 de fevereiro de 1937, Ana Rosa,  nas décadas de 70 e 80, morando na vila Socorro, município de Governador Eugênio Barros (Ma), desempenhou as funções de  professora (dos antigos Primário e MOBRAL) e farmacêutica prática (aprendiz do saudoso Dr. Antônio Vieira). Devido a sua popularidade naquela comunidade, quase ingressou na política municipal, mas a pedido da família desistiu da candidatura à vereadora. 
 
Ana Rosa retornou a Matões em 1986, onde continuou no ramo farmacêutico e, rapidamente, ganhou a simpatia e a confiança dos seus conterrâneos, tanto na cidade quanto na zona rural. Exercia seu trabalho com disposição, empenho e competência, ajudando a salvar muitas vidas no município.
 
Naquela época, a população matoense só dispunha de dois médicos,  Drª. Socorro Moreira e Dr. Angelim. Devido à grande demanda no hospital da cidade, muitos pacientes, não conseguindo atendimento, encaminhavam-se à conceituada farmácia da "Doutorinha", como era carinhosamente chamada por muitos dos seus clientes.
 
Ana Rosa Viveiro era evangélica da Igreja Assembleia de Deus, sendo membro do Círculo de Oração. Fragilizada por um AVC, ocorrido em 1997, a farmacêutica faleceu em 23 de janeiro de 2008.

Nenhum comentário:

Siga-nos pelo Google+ Followers