sábado, 25 de janeiro de 2014

Bebê raptado em Matões é encontrado em Codó

Por Abdenaldo Rodrigues/Matões Notícias/Editado com informações do Noca Notícias
O pequeno Isaac nos braços de uma Conselheira
O bebê que foi roubado em Matões por uma mulher chamada "Luana" felizmente foi encontrado no bairro Nova Jerusalém, na cidade de Codó, após o caso ser divulgado na imprensa da região. O nome verdadeiro da sequestradora é Miscilene, de 33 anos.

O bebê estava em poder da senhora Teresinha de Jesus, que acreditando ser a avó, pegou a criança, isso porque a suposta mãe estaria maltratando o menino. Teresinha foi ao Conselho Tutelar de Codó solicitar a intervenção do órgão, com o objetivo de cuidar da criança.

Na manhã dessa sexta-feira (24), "Luana" também foi ao Conselho Tutelar pedir aos conselheiros que pegassem o menino e o devolvessem a ela. Antes de ser dado andamento ao processo, os conselheiros foram informados pela Polícia Civil de que o bebê em disputa na verdade havia sido roubado no município de Matões.

O suposto avô da criança viu o caso sendo mostrado na televisão e reconheceu as fotografias do bebê e da acusada. O homem procurou a polícia e denunciou a situação ao delegado Zilmar Santana. No início da tarde a criança foi levada à delegacia pelas conselheiras Simone e Conceição e, em seguida, conduzida à Casa de Passagem do município, onde ficará aguardando a chegada de uma tia para ser devolvida à mãe, Valmira Botelho.

A acusada pelo rapto, "Luana" conseguiu fugir. De acordo com informações do delegado Zilmar Santana, "Luana" conheceu Valmira em Teresina onde as duas deram a luz na mesma época e logo ficaram amigas. A acusada teria dado a luz a uma menina, cujo paradeiro ainda não foi identificado pela polícia de Timon, onde o caso foi registrado e ficou sob a investigação do delegado regional, Antônio Valente.


"Luana" queria um menino e passou a pedir o filho de Valmira, que negou-se o tempo todo a entregar a criança. Recentemente, "Luana" foi até à cidade de Matões visitar a "amiga" de maternidade e mais uma vez pediu o bebê. Novamente a mãe disse não. Daí então, a acusada pegou a criança e disse a Valmira que iria levá-la para passear e desapareceu. Em Codó, "Luana" apresentou a criança ao esposo a quem disse ser filho do casal e deu-lhe o nome de Tiago.

Um comentário:

Anônimo disse...

Esse rapto me cheirando ao comercio de crianças. ECC

Siga-nos pelo Google+ Followers