sexta-feira, 11 de julho de 2014

Deputado Simplício Araújo pede no TRE impugnação do registro da candidatura de Edinho Lobão

Por Gabriel Garcia /Oglobo

Título original: Candidato Lobão Filho tem contrato com o governo Roseana e pode ficar inelegível
Prédio de Edinho alugado para o Governo
O deputado federal Simplício Araújo (Solidariedade-MA) , segundo reportagem de "O Globo, entraria, hoje à tarde, com representação no Tribunal Regional Eleitoral pedindo a impugnação do registro da candidatura ao governo do Estado do senador Edison Lobão Filho (PMDB), que disputa a sucessão de Roseana Sarney, filha do senador José Sarney.

Lobão Filho tem apoio da família Sarney e dará palanque à presidente Dilma Rousseff. Sarney renunciou a concorrer a mais um mandato de oito anos como senador no Amapá. E Roseana, depois de governar três vezes o Maranhão, anunciou sua aposentadoria da política.

Desde março de 2014, uma empresa de propriedade de Lobão Filho recebe R$ 30 mil por mês do governo do Estado. A transferência seria para o aluguel de imóvel onde funcionaria o atendimento a pacientes portadores de câncer. No local, porém, não há qualquer indício de funcionamento ambulatorial.

O governo e a empresa Difusora Incorporação e Construção celebraram um contrato com validade de 12 meses para a locação do prédio.


Trata-se de um condomínio residencial localizado na avenida São Luís Rei de França, na entrada para o bairro Parque Vitória. O prédio pertence à Difusora Incorporação, da qual Lobão Filho é proprietário, com 99,40% das ações.
São dois problemas. Por lei, ele não poderia estar à frente da empresa seis meses antes da assinatura do contrato. Além disso, o objetivo do contrato, o atendimento aos pacientes com câncer, não está sendo cumprido.

O valor global do contrato é de R$ 360 mil, parcelado em 12 meses. Destas, já foram pagas 4 parcelas, totalizando o valor de R$ 120 mil, segundo o Portal da Transparência do Governo do Estado. O contrato foi assinado pelo secretário de Saúde, Ricardo Murad, cunhado de Roseana.

Para Simplício, o tratamento de câncer é sensível ao maranhense, que não possui hospital público para atendimento da doença. “Muitos pacientes estão sofrendo em casa, morrendo em casa por falta de tratamento. Esse imóvel é um terreno abandonado. Não existe nada no local”, garante.

Por meio de sua assessoria, Lobão Filho alegou que o contrato foi firmado antes de ele ser definido como candidato. Adiantou ainda que não haverá renovação do contrato.

O governo do Maranhão ainda não respondeu às perguntas enviadas pelo blog.

Nenhum comentário:

Siga-nos pelo Google+ Followers