quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Tragédia em Matões: três jovens morrem soterrados

Por Abdenaldo Rodrigues/Matões Notícias
Antõnio (centro) e os irmãos 
No final da tarde desta quarta-feira (17), a morte trágica de três pessoas soterradas em um barreiro abalou a cidade. O local fica situado às margens da Ma-262, aproximadamente 3km da sede, na estrada que liga o município de Matões ao de Parnarama.

As vítimas estavam carregando um caminhão com barro numa encosta da estrada, onde costumeiramente é extraído material para construção, quando parte da barreira, de mais de cinco metros de altura, desprendeu-se e soterrou dois irmãos menores de idade e um amigo. 

Os irmãos são Welton Pereira, de 17 anos, e Wesley Pereira, mais conhecido por "Miúdo", de 15 anos, que residiam na rua Eurípedes Aguiar, no bairro Alto do Seriema. Este último, era a primeira vez que foi trabalhar como carregador. No momento do acidente, o pai dos dois rapazes, Sr. Valmir (de apelido "Espanta"), não se encontrava na cidade, devido está trabalhando no estado de Santa Catarina, na intenção de conseguir recursos para a construção da casa da família. Todos viviam a expectativa do retorno de Valmir para iniciar os trabalhos da nova casa no próximo dia 05 de outubro. Familiares e amigos entraram em desespero quando foi noticiada a morte dos dois jovens.

A terceira vítima chamava-se Antônio, de 32 anos, morador da rua da Caixa D'àgua, também no bairro Alto do Seriema, próximo à residência de Welton e Wesley. Era casado com a neta de D. Santa, senhora muito conhecida na cidade. O jovem senhor tinha uma filha de seis anos de idade; recentemente chegou do Rio de Janeiro, onde estava trabalhando. Com o dinheiro que trouxe construiu uma casa e há uma semana havia mudado com a família. 

O dono do caminhão, que é da mesma família de Antônio, entrou em choque e, segundo informações, chegou a pensar em suicídio. No entanto, foi contido por parentes e amigos. Pessoas revoltadas com o acidente divulgaram que iriam incendiar o caminhão e um Boletim de Ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia de Matões. 
Barreira desabou
Este Editor foi até o local onde é retirado barro para construção e constatou o perigo da atividade, mesmo assim, muitos jovens da cidade, em troca de uma quantia irrisória, em média R$ 5,00 por carrada, arriscam suas vidas. No mesmo local da tragédia de hoje, em anos anteriores, já aconteceram muitos acidentes, inclusive com histórico de duas outras vítimas fatais. 

Nenhum comentário:

Siga-nos pelo Google+ Followers