sábado, 31 de outubro de 2015

Jornalista e escritor Alberto Pessoa faz homenagem ao ex-prefeito de Matões Alcino Pereira

Por Abdenaldo Rodrigues/Matões Notícias/Texto editado

O jornalista e escritor caxiense, Alberto Pessoa, filho do saudoso Sr. Zuzu e irmão do diretor do Departamento Municipal de Trânsito de Matões, Paulo Pessoa, presenteou os matoenses com uma bela crônica sobre o ex-prefeito do município de Matões, Alcino Pereira e Silva, que faleceu na última quinta-feira (29).

O Caboclo que virou Prefeito

Por Alberto Pessoa*

Lula Pereira: pelas veredas da vida 

        A bola corria pela lateral do campo no povoado Laranjeiras, município de Matões e às vezes atrapalhava a aula naquela sala, que ficava ao lado do comércio do fazendeiro e “coronel” Vicente Paulino, patriarca de uma grande família que agregava a todos que ali buscavam aconchego.  Era gente do Pau Darco, Infinito, Borges, Taboca, Buriti Frio, Quilombo e até de Santa Luzia, Barra da Ininga, União, Atoleiro, Santo Antônio, Novo Estado, Galos, Mucambo do Ferro, Mandacaru, Centro do Diamante, Marinheiro e Sítio. Era costume dos jovens da Laranjeiras disputarem partidas de futebol naquele amplo espaço que embelezava a Casa Grande, além do forno de torrar farinha, o curral e o pomar com sua diversidade de fruteiras. O menino acabava de tomar cinco bolos de palmatória e em seguida ser obrigado a ficar de joelhos em caroços de milho por ter “assoletrado” errado uma palavra da Cartilha, era assim o tradicional. A bola entrou sala adentro e foi parar na frente do garoto choroso que teve a oportunidade, com autorização da professora, de entregá-la de volta àquele rapaz alto, forte, e mesmo com suor no rosto e lambuzado de terra demonstrava um sorriso de fé e esperança. Era Alcino Pereira, o Lula Pereira.   

          Acompanhado de sua parentela, vizinhos e amigos desfrutavam daquele lazer após um árduo dia de trabalho na lavoura, cultura passada de pai para filho. Lula como era carinhosamente chamado tinha uma apatia diferente, todos o admiravam pela sua maneira de ser: trabalhador, alegre, respeitador. Ainda cedo se casou com a dona Dos Anjos e começou a formar uma família sob a égide de Deus. Os filhos começam a vir ao mundo e serem encaminhados pelas veredas retas da vida. Lula, mesmo sendo um caboclo da mão rachada pela labuta do dia a dia gostava de ler e se informar e se sentia inconformado com o tratamento que os políticos ofereciam aos moradores do extenso município. Recebeu o poio dos familiares, principalmente dos filhos maiores, Rubens e Zé Maria e partiu para uma façanha: ser prefeito de Matões e foi. 

           Venceu as antigas correntes políticas ainda lideradas por Mário Carvalho e alguma herança de Dozim Brito. Lula era um líder nato e contribuiu para que seu filho, Rubens Pereira, fosse também eleito como prefeito e depois eleito e reeleito deputado estadual. Elegeu em seguida a esposa de Rubens, Suely, que está no segundo mandato de prefeita, e o neto, Rubens Pereira Júnior, a deputado estadual. Enquanto se preocupava em representar seu povo, Lula ensinava seus filhos o caminho e estes não esqueceram as lições. Logo tinham em casa os juízes Simeão Pereira e João Neto, e Paulo, Auditor de Controle Externo do Tribunal de Contas do Maranhão. Antes de falecer, neste dia 29 de outubro, Lula ainda viu o seu neto Rubens Júnior, ex-deputado estadual por dois mandatos obter uma cadeira na Câmara Federal para defender seu estado e seu município. Lula venceu até a morte, pois tenho certeza de que terá um lugar cativo nas fileiras da imortalidade em Cristo Jesus.

* Alberto Pessoa é jornalista/Assessor de Imprensa  da Prefeitura Municipal de Águas Lindas - GO

Um comentário:

Almir Rogério (Brasilía - DF) disse...

Uma homenagem justa, esse sim foi politíco que aprendi a respeitar e admirar quando eu ainda era criança na minha querida Matões!
Meus pesâmes aos familiares.

Siga-nos pelo Google+ Followers