quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Giro Rápido

  • Crianças no parque, diversão garantida


A alegria da criançada no Parque
Nesta quarta-feira (17) está sendo encerrada a semana de comemoração ao Dia da Criança em Matões. Para a alegria da criançada, a Prefeitura Municipal, via Secretaria de Educação, trouxe um parque de diversões. Durante cinco dias, centenas de garotos e garotas brincaram e se divertiram. A ação teve início no último sábado (13) e contou com o apoio da equipe da secretária adjunta de Educação Maria José Pereira (Profª Nete). O parque está recebendo alunos das creches e escolas públicas do município.


  • Quero meu emprego de volta!


Passado pouco mais de uma semana do final das eleições em Matões, o vereador Elinaldo Colaço (PSD) ainda não compareceu na cidade. Uma fonte do Matões Notícias afirmou que desde a derrota nas urnas, o ex-candidato a prefeito está na vizinha cidade de Timon, articulando, junto ao deputado Alexandre Almeida (PSD), também derrotado nas eleições naquela cidade, a volta do seu ex-vice, o médico Abreu Neto, à direção do Hospital Alarico Pacheco. Ao que tudo indica, já tem outro na vaga de Abreu.


  • Jovem matoense é assassinada em São Paulo


Foi enterrado nesta quarta-feira (17), no cemitério Nossa Senhora da Conceição, em Matões, o corpo da jovem Kelly, de 21 anos que foi assassinada no último domingo (14), em São Paulo. Vítima de crime passional, a moça foi baleada pelo namorado e faleceu em seguida. Após o crime, o rapaz cometeu suicídio. Kelly é filha do Sr. Antônio, residente na rua Augustinho de Viveiros.





2 comentários:

Anônimo disse...

É por isso que a prefeita é querida pelas crianças, ela náo esquece mesmo.Parabéns prefeita pela iniciativa de contratar parque no dia das crianças para elas, elas te amam. Júlia

Basílio da Silva Rocha disse...

MENTES CRIMINOSAS
Muitas mulheres no Brasil são mortas covardemente por ações premeditadas por bandidos de sangue frio, igual a sangue de barata. Quando leio essa frase “Crime Passional”, fico triste, porque interpreto o seu teor significativo , como se fosse um crime para lavar a honra; como se nada tivesse acontecido. Acredito que a paixão não pode ser utilizada para perdoar um assassinato, mas sim para encontrar meios que possa elucidar tal crime. É cabível entender os motivos que um indivíduo dominado por emoções violentas e contraditórias chegue a matar alguém, ainda mais uma mulher, destruindo não apenas a vida da vítima, mas também a sua própria vida. Porém, este tipo de atitude não perde a característica criminosa e muitas vezes não recebe aceitação perante a sociedade. No delito passional o indivíduo tem uma motivação que se mistura com egoísmo, covardia, amor próprio, fatores narcisistas e compreensão imparcial da justiça, já que o mesmo imagina ter agido conforme seus direitos de homem puro e cidadão ilibado. O que se pode perceber também deste caráter impulsivo é um baixo princípio de tolerância à frustração, possibilitando assim, respostas exageradas diante de seus estímulos descontrolados por uma mente contaminada pelo desejo de matar. Acredito que quem ama não mata, tenta reconquistar. O amor é uma virtude da preservação e não da destruição.

Siga-nos pelo Google+ Followers