quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Entrevista com deputado Rubens Jr. no blog do Robert Lobato: confira na íntegra

Por Robert Lobato/blog do Robert Lobato

O deputado estadual Rubens Pereira Jr. respondeu a questões polêmicas como a gestão da prefeita de Matões, influência do seu pai na administração da cidade, entre outras. O deputado falou ainda sobre o pedido de impeachment da governadora; disse que não conhece o coletivo “Cadhu”; discorreu sobre as qualidade do pré-candidato a governador Flávio Dino e pela primeira vez fez duras crítica ao candidato governista Luis Fernando. “Ele representa a continuidade das mesmas práticas implantadas a meio século no Estado. Não vejo mudança com a candidatura de Luis Fernando”, disse,
A seguir a íntegra da Sexta-feira Quente com o deputado Rubens Pereira Júnior.

“Sou identificado ideologicamente com o meu partido, o PCdoB. Sou um politico de esquerda, acredito que o socialismo é o melhor caminho para o país”

RUBENS JÚNIOR POR ELE MESMO

Deputado estadual, atualmente no segundo mandato, pelo PCdoB, líder da oposição na Assembleia, advogado, cristão, católico, vascaíno e que tenta dar sua contribuição para a construção de um Maranhão melhor.
A JUVENTUDE
Na minha vida tudo foi muito precoce. Venho de uma família de políticos. Sempre me preparei pra chegar nesse momento. Com 16 anos fui aprovado duas vezes no vestibular para direito na Universidade Federal do Maranhão. Logo fui aprovado em um concurso público para o cargo de analista judiciário do Tribunal de Justiça e com 22 anos foi eleito o deputado estadual mais jovem da história do Maranhão, assim comecei efetivamente minha vida política.
A EXPERIÊNCIA DE SER PAI
O Davi [filho do deputado] só me dá alegria. A experiência de ser pai é maravilhosa, é mágica, me sinto ainda mais realizado e completo com a constituição efetiva da minha família. Foi um presente de Deus para minha vida e da minha esposa.
VIDA PROFISSIONAL
Eu estou deputado estadual, mas sou advogado. Deputado não é profissão, é função pública temporária, que exerço enquanto o povo do estado desejar. Como disse anteriormente, passei em um concurso do Tribunal de Justiça, tomei posse, mas não entrei em exercício, pedi exoneração do cargo para poder exercer a advocacia e especialmente atuar no recurso contra a expedição do diploma, de autoria do ex-governador José Reinaldo, que pede a cassação da governadora Roseana Sarney.
Foi uma decisão difícil, sair da minha zona de conforto de ter um cargo concursado, com todas as suas vantagens e tranquilidade; mas decidi participar deste processo, ao lado do advogado e amigo Rodrigo Lago. Isso está sendo uma experiência única no aspecto político e para minha carreira, do ponto de vista profissional. Não me arrependo em um único momento, estou muito satisfeito, tanto com meu dia a dia no escritório, quanto na minha atividade parlamentar.
O INTERESSE PELA POLÍTICA
Preparei-me muito cedo para ingressar na carreira política. É por isso que estudei em escola pública e em escola particular, por isso tenho plano de saúde, mas já fui atendido em hospitais públicos, hoje moro em São Luís, mas já morei, durante boa parte da minha infância, na cidade de Matões.
Tentei me preparar para não me tornar mais um filho de político como tantos outros exemplos que temos no Maranhão. Construir minha trajetória própria, consegui mostrar minha identidade para o povo do Maranhão, tanto é assim, que percebe-se isso pelo partido que estou, percebe-se isso pela minha liderança à frente do bloco de oposição.
Escolhi o curso de Direito por acreditar que seria o que mais poderia me auxiliar na atividade política, então, a opção pela política aconteceu por convicção, por acreditar que somente através dela podemos efetivar as maiores mudanças sociais no nosso estado.
A IDENTIFICAÇÃO IDEOLÓGICA COM O PCdoB
Claro que sou identificado ideologicamente com o meu partido, o PCdoB. Sou um politico de esquerda, acredito que o socialismo é o melhor caminho para o país. Concordo integralmente com o programa socialista do nosso partido para o Brasil. Acredito que a reforma se dará, inicialmente, por meio dos setores estruturantes, como por exemplo, a reforma na comunicação, na educação,tributária, politica e fundiária, que são as bases do nosso programa.
A ATUAÇÃO DA OPOSIÇÃO NA ASSEMBLEIA
Estou satisfeito com a atuação da oposição na Assembleia Legislativa. Atualmente a oposição, em regra, tem vencido os debates no parlamento, apesar disso não se confirmar nas votações do parlamento. Porém, as bandeiras levantadas pelo bloco oposicionista nos dão convicção de que estamos fazendo um bom trabalho. Entendo que a oposição está certa quando pede que o governo não corte os orçamentos da segurança, da educação, da agricultura, turismo e da Caema.
Nosso objetivo é, além de fiscalizar o governo a fim de minimizar os erros, também propor as alternativas. Como fizemos, por exemplo, durante toda essa crise do sistema carcerário e de segurança, onde apontamos alguns encaminhamentos ainda nos meses de outubro e novembro que, hoje, dois, três meses depois vêm sendo adotadas pelo governo do estado. Estamos cumprindo nosso papel, esse é o reconhecimento que temos, inclusive nas ruas.
Acho que uma oposição forte ajuda todo e qualquer governo. Espero que o governo estadual tenha sensibilidade e passe a ouvir mais a oposição no parlamento estadual.
OPOSIÇÃO DO “QUANTO PIOR, MELHOR”
Não fazemos oposição do tipo do “quanto pior, melhor”. Ninguém gosta das desgraças do Maranhão. Quando divulgamos um indicador social negativo, não fazemos isso com gosto, pelo contrário, isso dói muito, pois sabemos que se trata do sofrimento nas vidas de maranhenses. Nosso papel de fato tem sido fiscalizar, denunciar, mas sempre acompanhado de proposições.

” Não existe um candidato perfeito, desconfie daquele candidato que se apresentar como perfeito.”

CONTRIBUIÇÃO DA OPOSIÇÃO AO ESTADO DO MA
Dentro da nossa atividade parlamentar, a oposição tem ajudado o Maranhão de forma reiterada. Seja com apresentação de projetos de leis e com a demarcação do campo político.
Quando damos alguma sugestão para o governo, mesmo que a mesma não seja acatada, há um compromisso político de que amanhã, a oposição sendo governo, e acredito que isso está mais próximo do que imaginamos, tenha que ser efetivamente cobrada, isso tem que ser exigido da nossa parte. Não são propostas demagógicas, são propostas consistentes do que acreditamos que é o melhor para ser feito no nosso estado.
PAPEL DOS MUNICÍPIO PARA O DESENVOLVIMENTO DO MA
Concordo que os municípios têm o seu papel na melhoria dos índices do Maranhão. Mas não existe um único salvador do estado ou mesmo um único responsável por todas as mazelas. Cada um tem que encarar suas responsabilidades, as suas atribuições e todos exercendo seus papeis. Desta forma teremos um Maranhão mais justo para todos os maranhenses.
MATÕES COMO MODELO DE GESTÃO PARA O MA
Eu sonho muito para o Maranhão, poderia dizer que sou um idealista. A cidade de Matões não está próxima dos meus sonhos, mas a administração de Matões é um orgulho para mim enquanto cidadão maranhense e como alguém que participa ativamente da política da cidade. Apesar de todas as dificuldades, de um orçamento pequeno, com apenas 30 mil habitantes, sem qualquer apoio por parte do governo do estado, ainda assim temos indicadores que nos orgulham. Tenho certeza que dentre as cidades maranhenses, Matões é exemplo de uma das melhores administrações.
Gestão – A prefeita Suely construiu e implantou obras e ações incontestáveis. Construiu de 30 escolas e reforma de 40 escolas; construiu um centro cirúrgico do hospital municipal, além da reformar o setor de urgência; construiu 4 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e reformou outras 8 unidades; construiu uma base descentralizada do Samu; construiu o Centro de Apoio Psicossocial (Caps); construiu 9 quadras poliesportivas (5 cobertas e 4 descobertas); aquisição de 13 ônibus escolares; realização de dois concursos públicos; implantação de uma Ouvidoria e Controladoria; manutenção de uma unidade da Apae e 26 obras em execução (estradas, escolas, UBS, barragens e praças).
Transparência, participação e diálgo – Há um projeto piloto dentro da realidade do município no endereço matoes.ma.gov.br, onde há o portal da transparência em que o internauta tem acesso a todo o corpo técnico da administração e há disponibilizado os editais de licitação dos contratos. Então, perto da realidade do município e das outras cidades maranhenses, ter essas ferramentas é um avanço que merece ser destacado.
Há outros mecanismos que também merecem ser citados, como por exemplo, realizaram audiências públicas com os professores municipais, com elaboração de uma lista de encaminhamento onde a participação popular é permanente, ampliaram os conselhos na cidade e neste ano de 2014 será realizado as eleições direta para diretor das escolas. A participação popular é indispensável para o sucesso de qualquer administração.
A INFLUÊNCIA DO EX-DEPUTADO RUBENS PEREIRA NA GESTÃO DA PREFEITURA
O ex-deputado Rubens Pereira [pai do deputado e marido da prefeita Suely] é o líder do nosso grupo, tem uma sensibilidade muito rara e uma leitura do momento político de quem cresceu nas adversidades da vida, com excelente trato com as pessoas. Quem conhece a realidade de Matões sabe que a última palavra é dada pela prefeita Suely, que tem todo o planejamento político, toda a administração sob seu controle e essa é uma das principais características dela. Quem faz qualquer afirmativa contrária está confundindo o político com o administrativo e essa confusão nós não fazemos.
 SINDICATO, PROFESSORES E ATRASO DE SALÁRIOS
Desconheço qualquer problema de atraso para qualquer profissional vinculado à Prefeitura. De fato, o que houve foi um aumento para a categoria que varia entre 15 e 20 %. De qualquer forma o sindicato deve servir como uma ferramenta da categoria na relação com a gestão municipal, independente da prefeita ser minha mãe, um amigo, um conhecido ou qualquer outra pessoa. É importante a prefeitura de Matões manter uma relação estreita, não só com o sindicato dos professores, mas com todos os outros sindicatos, essa proximidade é capaz de otimizar o trabalho da administração.
IRREGULARIDADES ADMINISTRATIVAS E O TCE
As acusações partiram de um relatório preliminar, que normalmente não é divulgado pelo TCE [Tribunal de Constas do Estado], tanto que não tenho conhecimento de qualquer outro município que também tenha tido o relatório divulgado, quando foram notificados imediatamente sanaram todas as possíveis irregularidades formais, corrigiram as prestações de contas, não havia nenhuma constatação de malversação de dinheiro público ou mesmo alguma denúncia de enriquecimento ilícito por parte da administração. Então, tenho convicção que agora, depois das correções devidamente realizadas, o tribunal de contas irá aprovar as contas da gestão da prefeita Suely Pereira.
 OBRAS  DO GOVERNO NA RODOVIA MA-040
O Governo do Estado agiu correto, mas a história exige que tenhamos prudência. Não devemos comemorar o anúncio da obra e sim a devida entrega da mesma. Isso não é algo que possa ser visualizado nos próximos meses. Sem dúvida alguma o Governo do Estado tem que investir em todas as cidades, em todas as áreas, deixando qualquer querela política de lado.

“Dentro das nossas limitações no poder legislativo, a bancada de oposição, desde o mês de outubro, tem dado algumas sugestões para o governo do estado”

CRISE DO SISTEMA PRISIONAL MARANHENSE
Dois pontos em especial foram decisivos para o agravamento desta situação: (1) A centralização dos presos em São Luís; (2) A precarização, através da privatização, dos serviços.
Dou como exemplo o caso de um preso provisório lá de Matões. Ele é réu primário e tem bons antecedentes, mas foi mandado para Pedrinhas. Ele liga para os pais do interior da penitenciária e diz “olha, ou eu cometo aquele delito ou vão me matar aqui dentro”. Dentro da prisão ele teve que se associar a uma facção. Então, é alguém que não deveria sequer estar em Pedrinhas. O envio desse preso para São Luís é um erro, talvez, infelizmente, irrecuperável. Sem dúvida a regionalização e descentralização dos presos e a separação dos mesmos pela gravidade dos crimes é um dos pontos principais na instalação do caos que temos acompanhado.
O outro ponto é a precarização do serviço. O governo optou por não valorizar os servidores do sistema penitenciário, especialmente os agentes penitenciários preferindo intensificar e ampliar os contratos com as empresas VTI e Atlântica. Desde que a governadora Roseana assumiu o mandato, só a empresa VTI já recebeu mais de R$ 209 milhões, o que aponta um crescimento vertiginoso, especialmente nos dois últimos anos. Todas as denúncias que passaram no sentido de péssimas vistorias, benefícios e facilidades para os presos sem dúvida nenhuma recaem sobre esta empresa, que recebe e muito para prestar um péssimo serviço.
Chega de equívocos premeditados, está na hora do governo sustar os contratos com estas empresas, acabar com a precarização e respeitar o funcionário público. Infelizmente esta era uma crise anunciada.
DISPOSIÇÃO EM AJUDAR O GOVERNO
Dentro das nossas limitações no poder legislativo, a bancada de oposição, desde o mês de outubro, tem dado algumas sugestões para o governo do estado no sentido de melhorar. Basta buscar nossos pronunciamentos em que propusemos muito do que está sendo feito agora. Transferência de presos para presídios federais, intervenção no sistema penitenciário. Os números de homicídios na região metropolitana de São Luís são alarmantes, portanto merecem ser vistos com a força e energia que o momento exige. Nós propusemos também a federalização dos crimes, não apenas em Pedrinhas, todo e qualquer crime que claramente violem os direitos humanos, como é o caso da morte da menina Ana Clara. Sugerimos ainda o afastamento imediato do secretário Aluísio Mendes, que é quem deu causa a todo esse caos, ele não tem condições de reverter o quadro, além de não ter mais qualquer participação nas decisões da polícia militar, hoje o comando da polícia militar é um poder à parte na secretaria de segurança, mas o governo do estado não nos ouviu.
Ajudamos por exemplo quando denunciamos o corte do orçamento na pasta da segurança pública, neste caso, o governo foi obrigado a nos escutar, o bloco da oposição soube levar o debate a população do Maranhão.
Não descartamos o pedido de instalação de uma CPI do sistema carcerário para apurar as responsabilidades.
A COBERTURA DA CRISE PELA IMPRENSA NACIONAL
Acredito na imprensa livre, não discordo ou concordo com a cobertura feito durante a crise, apenas acompanho, leio todas as vertentes e formo as minhas convicções.

“O pedido de impeachment da governadora não foi feito por nenhum deputado de oposição. Não conheço o pessoal do coletivo”

FLÁVIO DINO “MELHOR CANDIDATO”
O Flávio representa a vontade de mudança e transformação que hoje é evidente na maioria da população do nosso estado, mais de 70% da população deseja a mudança, por reconhecer que o governo falhou do ponto de vista político e administrativo no desafio de garantir um Maranhão melhor para os maranhenses. Portanto, Flávio é quem representa esse projeto, o sentimento de mudança, o combate ao materialismo, às práticas oligárquicas, essas que têm que ser efetivamente combatidas.
Mais do que mudar o nome, o Maranhão quer e precisa da mudança de práticas políticas e acredito que o Flávio é o melhor nome para conseguir alcançar tais objetivos.
Defeitos e qualidades do candidato - Todo ser humano tem erros e acertos, defeitos e qualidades. Não existe um candidato perfeito, desconfie daquele candidato que se apresentar como perfeito. Entendo que Flávio está preparado para o debate político, mais do que debater o candidato, nós temos que debater o estado do Maranhão e o que fazer para mudar a realidade dos nossos indicadores sociais.
POLÍTICO FICHA SUJA E O PALANQUE DE FLÁVIO DINO
Quem sou eu para decidir quem sobre e quem não sobe em um palanque, quem sou eu para julgar aqueles que procuram a oposição, que decidem encampar o projeto mudancista no nosso estado. Não me acho no direito de julgar essas pessoas. Quem vai efetivamente julgar é o povo no momento oportuno. Mais importante que os aliados, é o projeto. De fato as mudanças têm que ser feitas e esse projeto não pode ser alterado independente de qualquer aliado.
RÉVEILLON NO RIO E REPERCUSSÃO POLÍTICA
A crítica que ouvi ao Flávio foi baseada em uma mentira, de que ele teria passado o réveillon Copacabana Palace Hotel, rodeado de atores globais, isso foi uma mentira, isso nunca existiu, esta é uma velha pratica reiterada na política maranhense e nós temos que combater. Não vejo nenhum problema em o presidente da Embratur passar o réveillon nas areias das praias de Copacabana. Insisto, o mais importante é discutir o Maranhão.
LUIS FERNANDO ENQUANTO “AMEAÇA”
Não acredito que o Luis Fernando seja uma ameaça ao projeto das oposições. Ele representa todo o atraso que nós combatemos. Ele, por exemplo, foi um péssimo secretario da Casa Civil, não deixando uma única marca. Alguém pode destacar: “ele fez uma escola em tempo integral em Ribamar”, mas em dois anos como secretario da Casa Civil não conseguiu implantar ou coordenar o governo Roseana Sarney para implantar uma única escola em tempo integral ainda que fosse a título de teste.
Ele representa a continuidade das mesmas práticas implantadas a meio século no Estado. Não vejo mudança com a candidatura de Luis Fernando, tampouco posso acreditar que o grupo Sarney se confie, mais uma vez, apenas nas manobras de abuso político econômico, que o dinheiro possa ser mais forte que a vontade popular.

“Acredito que as expectativas da população estão sendo atendidas pelo prefeito Edivaldo Júnior. O prefeito tem acertado desde o inicio de sua administração”

SEMELHANÇAS ENTRE FLÁVIO DINO E LUIS FERNANDO
A afirmação de que Flávio Dino tem semelhança com o candidato adversário foi de um pré-candidato adversário do nosso projeto. A história de vida de Flávio Dino é completamente diferente da história de Luis Fernando. As bandeiras levantadas por Flávio durante toda sua vida são antagônicas às bandeiras levantadas pelo candidato do grupo Sarney. Enquanto Flávio defendia a redemocratização do país, a primeira eleição do Lula, estava do lado dos trabalhadores, defendendo os sindicatos, inclusive atuando como deputado federal na linha de defesa dos mais necessitados e dos mais excluídos. Luis Fernando era burocrata da máquina administrativa que condenou nosso estado a todo esse atraso.
ELEIÇÃO INDIRETA NA ASSEMBLEIA
De fato não temos o controle dessa discussão, a oposição é minoria, apesar do crescimento no ano de 2013. Temos apenas 7 deputados, não somos nós que decidimos o jogo. Tudo indica que o nosso candidato, em havendo eleição indireta, seja o presidente da Assembleia Arnaldo Melo. Ele foi escolhido de forma unânime para a presidência da casa pelos 42 deputados e vem demonstrando ter maturidade para poder administrar as divergências típicas dos poderes.
CANDIDATO A PRESCIENTE E A SENADOR
Tudo indica que o PCdoB irá apoiar a reeleição da presidenta Dilma, e a conjuntura das oposições no Maranhão aponta para a pré-candidatura pelo PSB, do companheiro Roberto Rocha ao senado do Maranhão.

“A luta é difícil, o preço que nós pagamos é caríssimo para estar na atividade política. Nós ganhamos adversários de uma hora para outra”

A VAGA DE VICE
Mais uma vez, não sou eu quem deve decidir. Dentre os partidos que pleiteiam a vaga todos eles são adequados. Quem tem que decidir isso é a oposição, de forma conjunta, não sou eu, não deve ser o Flávio e não deve ser o PCdoB. O vice deve ser escolhido de forma democrática, por todos os partidos de oposição de forma que garanta dois pontos em especial: A viabilidade eleitoral e a unidade da oposição, isso na minha opinião é o mais importante.
A GESTÃO EDIVALDO E AS EXPECTATIVAS DA POPULAÇÃO
Acredito que as expectativas da população estão sendo atendidas pelo prefeito Edivaldo Júnior. O prefeito tem acertado desde o inicio de sua administração, apesar de todas as dificuldades. O início de 2014 é exemplo disso, o forte apoio da base política, isso é nítido em todos os eventos que participamos e alguns anúncios de obras importantes, como os R$ 10 milhões em convênios com o governo federal, na área do esporte, turismo e cultura, a entrega de 44 ônibus escolares pelo secretario Geraldo Castro. Ele vem conseguindo construir a marca de sua gestão.
O IMPEACHMENT DA GOVERNADORA
O pedido de impeachment da governadora não foi feito por nenhum deputado de oposição. Não conheço o pessoal do “coletivo” [trata-se do famigerado Coletivo de Advogados de Direitos Humanos-Cadhu], conheço apenas um dos membros que é do PSOL, não tem qualquer vinculação político-partidária com o PCdoB. Entendemos que a ação do presidente Arnaldo Melo de arquivar o impeachment foi equivocada.
O regimento interno da Assembleia é claro em informar que é necessária a instalação de uma comissão formada por um quinto dos deputados da assembleia e que esta comissão é que deve apreciar e julgar o pedido de impeachment. Nós recorremos para defender o regimento, nem entramos ainda no mérito do impeachment apesar dos fatos narrados serem gravíssimos como violações de direitos humanos que aconteceram tanto em Pedrinhas, quanto fora do presídio, serem desastrosas para nosso estado. O vice-presidente, Max Barros, também rejeitou nosso recurso, afirmando que não temos legitimidade, o que é um erro por parte do vice-presidente da casa, uma vez que qualquer deputado é parte legítima para defender o devido procedimento, como é determinado pelo regimento interno da casa.
Nós, deputados de oposição, não descartamos a possibilidade de recorrer da decisão do vice-presidente. O que não entendo é por que o estado, que tem ampla maioria na assembleia, tem tanto medo de ouvir a opinião dos deputados estaduais sobre essa onda de violação dos direitos humanos
PROJETO POLÍTICO PARA 2014
Primeiro ajudar a oposição a vencer as eleições no estado do Maranhão, garantir que o projeto da mudança seja efetuado e o mais importante que implantemos um projeto com a marca progressista, voltado para o desenvolvimento social, o combate às práticas oligárquicas. Também sou pré-candidato a deputado federal pelo meu partido. Tenho dois mandatos como deputado estadual, com a convicção que dei minha contribuição na Assembleia, já fui vice-líder do bloco de governo, quando Jackson Lago era o governador, já fui presidente da comissão de constituição e justiça, já fui vice-líder e hoje sou líder do bloco parlamentar de oposição. Posso ajudar muito mais o Maranhão e o meu partido disputando uma vaga na câmara federal.
MENSAGEM AO LEITOR
Gostaria de agradecer o espaço e a oportunidade de poder mostrar um pouco quem é o deputado Rubens Jr., nossos desafios, nossas perspectivas para este ano que se inicia e principalmente ter a convicção de que estamos trilhando o caminho certo, de que podemos andar de cabeça erguida nas ruas, olhando nos olhos das pessoas e ser cumprimentado pelo trabalho que estamos fazendo.
A luta é difícil, o preço que nós pagamos é caríssimo para estar na atividade política. Nós ganhamos adversários de uma hora para outra, pessoas que nem nos conhecem. Abdicamos de muitas coisas por que acreditamos que podemos melhorar a vida da população do Maranhão. A mudança efetiva se dá através da boa política. Obrigado por este debate na imprensa.

3 comentários:

Anônimo disse...

Temos uma quantidade absurda de partidos de baixíssima qualidade. E porque não reduzir para 5 somente só para começar? Já a própria Justiça eleitoral precisa rever seus conceitos. O que seria necessário para uma Reforma Política séria? Por concurso exigindo formação universitária completa do candidato para qualquer cargo político. Eleições deveriam ser por concurso público! Prova escrita, oral e eliminatória... sem aquela conversa de recursos, revisão de provas, etc e etc. Aprovados e aptos para qualquer cargo político com validade de 5 anos e sem reeleição exigindo formação universitária (qualquer área) completa do candidato, ficha limpa... teria a candidatura posta. E aí sim, o eleitor vota em quem acharia melhor, via internet, com senha e voto impresso... já seria um grande avanço. Afinal, quem paga esses políticos sem nenhuma formação somos nós, contribuintes.
Abraços ECC

Anônimo disse...

Notícia
Romeu Tuma Júnior vai para o centro do Roda Viva
O ex-secretário nacional de Justiça comenta as repercussões em torno do seu livro Assassinato de Reputações. Edição vai ao ar nesta segunda-feira (3/2), às 22h, ao vivo, na TV Cultura

Anônimo disse...

Ontem, no programa Roda Viva, - http://www.youtube.com/watch?v=xmMnFVPZRqY - foi Romeu Tuma Jr quem confirmou o assassinato, em legítima defesa, da reputação de Lula (ex-informante do DOPS), Gilberto Carvalho e do PT. A maior ironia foi mostrar como uma polícia aparelhada e instrumentalizada pelo governo petista acabou se voltando contra seus integrantes, como no caso Rosemary, espinha dorsal de Lula. Agora, será que o ex-Presidente aceitará o desafio de uma acareação?

Siga-nos pelo Google+ Followers